Já vacinou o seu pet?

A vacinação é de extrema importância para a saúde de cães e gatos, aumentando a expectativa e a qualidade de vida deles. Algumas das doenças infectocontagiosas mais fatais, por exemplo, conseguem ser evitadas seguindo corretamente o protocolo de vacinação junto ao médico veterinário, evitando assim colocar em risco a vida do teu peludinho.

Antes de vacinar é fundamental seguir alguns passos: o bichinho deve estar na nova morada há, pelo menos, sete dias; deve ter recebido vermífugo; deve estar em dia com o controle de ectoparasitas (pulgas e carrapatos) e deve estar se apresentando saudável.

Protocolo para cães:

Cães filhotes iniciam a vacinação com 45 dias de idade. Serão três doses da vacina polivalente (V8) com intervalos de 21 dias entre cada uma. Junto, podem já receber a vacinação contra Giárdia e Gripe (duas doses, também com 21 dias de intervalo) e, por último, a vacina contra Raiva (dose única). Após este início, devem fazer o reforço anual.

Cães adultos que nunca foram vacinados ou que estão em atraso, podem utilizar o mesmo protocolo, com a diferença que a polivalente serão apenas duas doses.

Protocolo para gatos:

Gatos filhotes iniciam o protocolo de vacinação com 60 dias. Aqui, realizamos a aplicação inicial de duas doses da vacina quíntupla (oferece também proteção contra FelV), com intervalo de 30 dias entre doses. Aos quatro meses, o filhote retorna para receber a vacina contra Raiva (dose única). Aos seis meses de idade é recomendado realizar o teste rápido para detecção dos vírus FIV/FelV e assim adaptar o protocolo para as vacinações anuais. Vale lembrar que o teste FIV/FelV pode ser solicitado pelo tutor independentemente da idade do felino.

Gatos adultos que nunca foram vacinados ou que estão em atraso, podem utilizar o mesmo protocolo, após teste de FIV/ FelV, preferencialmente.

Vale lembrar que animais que não tenham vacinação, principalmente filhotes, não devem frequentar parques, ter acesso a rua e ir a pet shops, a fim de evitar o risco de contágio de doenças por outros animais de procedência desconhecida.

Importante também sempre optar pela vacinação importada, que oferece melhor proteção, e é realizada apenas por médico veterinário.

Como dar banho em gatos

Os gatos domésticos podem ter evoluído para não gostarem de água a maioria das raças tem pelos que absorvem mais do que eliminam a umidade. É mais difícil para eles ficarem secos após molhados.

Os gatos domésticos podem ter evoluído para não gostarem de água a maioria das raças tem pelos que absorvem mais do que eliminam a umidade. É mais difícil para eles ficarem secos após molhados.

Gato precisa tomar banho?

Em muitos casos, os gatos não precisam ser lavados com água. Eles se limpam naturalmente, escovar regularmente é suficiente para manter seu animal de estimação sempre limpo e confortável. No entanto, existem ocasiões em que um verdadeiro banho é necessário. O gatinho pode se sujar na caixa de areia, por exemplo. Os gatos são conhecidos por tentarem subir até o no telhado pelo interior de uma chaminé.

Preparar o banho do seu gato

A melhor solução é ter certeza que você tem todos os suprimentos necessários à mão, para que possa dar banho no seu gato mais rápido:

  • Luvas de borracha
  • Shampoo de gato
  • Um chuveirinho grande para enxaguar ou (melhor ainda) um bico de pulverização suave
  • Uma toalha grande
  • Bolas de algodão para limpar os ouvidos
  • Um pano pequeno para limpar o rosto

É muito mais fácil lavar seu gato em uma pia de cozinha ou banheiro do que curvar-se na banheira. A seguir um procedimento passo-a-passo para um banho rápido e indolor:

  • Encha a pia com cerca de 4 ou 6 centímetros de água morna (mas não quente!).
  • Molhe o gato dos ombros até a cauda e aplique shampoo.
  • Assim como seu cabelo, ensaboe e enxague completamente
  • Como a maioria dos gatos odeia receber respingos de água no rosto, utilize uma toalha úmida para limpar suavemente a cabeça dele.
  • Use uma bola de algodão para limpar o interior das orelhas. Nunca coloque qualquer tipo de objeto (nem mesmo um cotonete) dentro da orelha do seu gato.
  • Após o enxágue, levante o seu gato em uma toalha grande e dobre-a em torno dele.
  • Retire a maior quantidade possível de água de seus pelos.
  • Gatos peludos podem exigir o uso de um secador de cabelo, mas apenas se o ruído não o aterrorizar. Coloque-o no mínimo e veja se o gato tolera.

É melhor se você tiver tempo para comprar um shampoo especialmente formulado para gatos. Se você não tiver nenhum shampoo de gato, um suave para bebê pode ser utilizado. Não use qualquer outro tipo de produto de limpeza, pois ele pode arder os olhos ou irritar a pele do seu gato.

Fonte: Site Tudo Sobre Gatos

Manchas de lágrima – Lágrima ácida em cães

Muitos donos de cães de determinadas raças reclamam de manchas de lágrimas em seus cães. Isso, na medicina veterinária, é chamado de Epífora.

Assim como os humanos, os cães produzem uma secreção nos olhos, as lágrimas, para manter os olhos lubrificados e livres de corpos estranhos (pelos, ciscos, etc). Na maioria das raças, essas secreção é drenada pelo ducto nasolacrimal, porém, em algumas raças a lágrima acaba “vazando” e atingindo a região externa dos olhos. Quando essa lágrima está muito ácida, ela acaba manchando a região.

As raças que normalmente apresentam manchas de lágrima são: Cavalier King Charles Spaniel, Poodle, Maltês, Bulldog Francês, Bulldog Inglês e Shih Tzu, embora outras raças não estejam totalmente livres das manchas.

manchas de lágrima ácidaAs manchas de lágrima acontecem porque o ducto lacrimal não consegue absorver toda a lágrima produzida e há, assim, um derramamento de lágrima na região. Quando entra em contato com os pelos, a lágrima sofre a ação de bactérias que existem na pele e na pelagem. Daí ocorre a alteração da cor dos pelos da região.

Possíveis causas das manchas de lágrima

No caso dos cães braquicefálicos (de focinho achatado, como o Bulldog Inglês e o Bulldog Francês), o derramamento das lágrimas tem a ver com a anatomia da face. Como o globo ocular é mais saltado, isso acaba comprometendo a drenagem da lágrima, que não ocorre de forma suficiente e acaba derramando lágrima para fora dos olhos. É como quando você chora e seu ducto lacrimal não consegue absorver tudo, então sua lágrima escorre em direção ao nariz.

No caso das raças não braquicefálicas como Poodle, Maltês e alguns terriers, normalmente as manchas acontecem porque eles tem muito pelo ao redor dos olhos e isso acaba irritando a região e aumentanto a produção de lágrima. Manter essa região sempre aparada e verificando se não tem pelos entrando constantemente nos olhos do cão é uma boa saída.

Outras causas do derramamento de lágrima: obstrução do canal lacrimal, deformações na pálpebra, inflamações etc. Leve seu cão ao veterinário para se certificar de que não há nenhum problema físico ocasionando o excesso de lágrima.

Como acabar com as manchas de lágrima

Se não houver nenhum problema físico com seu cachorro, apenas o excesso de lágrimas normal e a acidez, existem algumas coisas que você pode fazer para melhorar esse problema.

Atenção: antes de fazer qualquer coisa, converse com seu veterinário.

1. Alimentação
A ração Hills não tem nenhuma comprovação científica de que resolve a questão do PH das lágrimas do cachorro. O próprio fabricante não se posiciona dessa forma e não se compromete em relação à eficácia no tratamento das manchas de lágrimas. Fato é que ao longo dos anos, os proprietários e veterinários constataram que essa ração reduz o PH das lágrimas e evita as manchas. Mas não basta dar a ração. A ração é boa pra prevenir o problema, não para casos em que o cão já está manchado. Além disso, qualquer coisa que altere o PH da lágrima irá comprometer o resultado. Isso inclui petiscos, biscoitos, bifinhos, frango, cenoura, etc. Deve-se dar apenas a Hills, que inclusive é uma excelente ração super premium. Um biscoitinho vez ou outra não atrapalha, só não pode tornar isso um hábito e dar diariamente.

2. Limpeza
É importante manter a região sempre seca. Use uma gaze para limpar com soro fisiológico e em seguida uma gaze seca para deixar o mais seco possível. Se der, faça isso duas vezes ao dia.

3. Angel’s Eyes
Nos EUA, esse produto é muito famoso por resolver o problema das lágrimas dos cães. É um pó que você mistura na ração por 2 meses (nunca mais que isso). Os resultados são impressionantes. Claro, seu veterinário precisa estar ciente se está ok para o seu cão consumir esse produto. Leve as informações da embalagem ou envie pro seu veterinário e pergunte se seu cão pode fazer o tratamento. Não faça nada sem o conhecimento dele.

angels eyes brasil

O problema do Angel’s Eyes é que ele não é vendido no Brasil, precisa trazer dos Estados Unidos. Em petshops existem produtos similares, mas não testamos.

Veja a história da Halina, fundadora do site, com a Pandora:

“A Pandora come Hills desde que veio pra mim, com 2 meses. Hoje está com 2 anos. No início eu não dava nenhum petisco pra ela, nada. Com uns 9 meses, eu comecei a dar biscoitos, ossos, bifinhos, etc. Ela ficou com manchas horríveis rapidamente. Mesmo comendo Hills.

Pedi pra uma amiga trazer de fora o Angel’s Eyes, um pozinho que você coloca na ração. A veterinária autorizou e dei o Angel’s Eyes por 2 meses, além de cortar todos os petiscos e continuar com a Hill’s.

Resultado: as manchas sumiram e ela nunca mais teve, pois parei de dar petiscos, fiquei só na Hills e o Angel’s Eyes retirou o que havia se instalado.”

antes e depois manchas de lagrima

Antes e depois da Pandora: 2 meses de tratamento.

Fonte: Site Tudo sobre Cachorros

As causas do mau hálito (halitose) em cães e gatos

Mau hálito, medicamente chamado de “halitose”, é um problema comum relatado por donos de animais de estimação. A causa mais comum da halitose é algum tipo de problema dentário. Bactérias, saliva e as partículas de alimento podem formar placa bacteriana, que causa mau hálito. Isso pode desenvolver gengivite, ou pior, doença periodontal, o que fará com que o hálito fique ainda mais desagradável.

Muitos donos de cães e gatos acham que o problema não tem solução, mas tem sim. O importante é descobrir a causa certa e tratar o que está causando o mau hálito, em vez de procurar soluções paleativas pra acabar com o cheiro.mau halito gatos

     

Causas do mau hálito em gatos

  • Problemas odontológicos (tártaro, gengivite etc.)
  • Diabetes mellitus
  • Doença renal
  • Doença gastrointestinal, incluindo câncer, obstruções e certas infecções
  • Infecções das áreas ao redor da boca, tais como as dobras dos lábios
  • Doenças respiratórias, por exemplo, algumas infecções nas cavidades nasais
  • “Indiscrições” dietéticas, como, por exemplo, comer fezes ou lixo estragado
  • Outra doença bucal, como amigdalite, câncer, trauma, e algumas doenças autoimunes

Qualquer animal com mau hálito deve ser examinado por um veterinário, a menos que você saiba que ele é causada por algo que o animal comeu. Algumas das causas do mau hálito podem causar complicações graves e, às vezes, fatais se não forem tratadas rapidamente.

Fonte: Site Tudo Sobre Gatos

Plantas tóxicas para cães

Muita gente tem cães em quintais, sítios e fazendas. Mas o que as pessoas não sabem é que algumas plantas podem entoxicar nossos cães, levando inclusive à morte.

Verifique se você tem alguma dessas plantas em casa e desfaça-se imediatamente para que seu cachorro não corra risco de ingerí-las.

Alamanda (Allamanda cathartica) – A parte tóxica é a semente.
Antúrio (Anthurium sp) – As partes tóxicas são folhas, caule e látex.
Arnica (Arnica Montana) – A parte tóxica é a semente.
Arruda (Ruta graveolens) – A parte tóxica é a planta toda.
Avelós (Euphorbia tirucalli L.) – A parte tóxica é toda a planta.
Beladona (Atropa belladona) – As partes tóxicas são flor e folhas. – antídoto: Salicilato de fisostigmina.
Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima Wiild.) – A parte tóxica é toda a planta.
Buxinho (Buxus sempervires) – A parte tóxica é são as folhas.
Comigo ninguém pode (Dieffenbachia spp) – As partes tóxicas são as folhas e o caule.
Copo de leite (Zantedeschia aethiopica Spreng.) – A planta é toda tóxica.
Coroa de cristo (Euphorbia milii) – A parte tóxica é o látex.
Costela de Adão (Monstera deliciosa) – As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.
Cróton (Codieaeum variegatum) – A parte tóxica é a semente.
Dedaleira (Digitalis purpúrea) – As partes tóxicas são flor e folhas.
Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata) – A parte tóxica é toda a planta.
Espirradeira (Nerium oleander) – A parte tóxica é a planta toda.
Esporinha (Delphinium spp) – A parte tóxica é a semente.
Hibisco (Hibiscus) – A parte tóxica são as flores e as folhas.
Fícus (Ficus spp) – A parte tóxica é o látex.
Jasmim manga (Plumeria rubra) – As partes tóxicas são flor e látex.
Jibóia (Epipremnun pinnatum) – A parte tóxica são as folhas, caule e látex.
Lírio da paz (Spathiphylum wallisii) – As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.
Mamona (Ricinus communis) – A parte tóxica é a semente.
Olho de cabra (Abrus precatorius) – A parte tóxica é a semente.
Pinhão paraguaio (Jatropha curcas) – As partes tóxicas são semente e fruto.
Pinhão roxo (Jatropha curcas L.) – As partes tóxicas são as folhas e frutos.
Saia branca (Datura suaveolens) – A parte tóxica é semente.
Saia roxa (Datura metel) – A parte tóxica é semente.
Samambaia (Nephrolepis polypodium). Existem vários tipos de samambaias e outros nomes científicos. Essa é apenas um exemplo, todas são tóxicas. – A parte tóxica são as folhas.
Taioba brava (Colocasia antiquorum Schott) – A parte tóxica é toda a planta.
Tinhorão (Caladium bicolor) – A parte tóxica é toda a planta.
Vinca (Vinca major) – As partes tóxicas são a flor e folhas.

Fonte: Produtos e Plantas Tóxicas para Cães e Gatos, de Cynara Campanati

Como evitar que o cachorro fuja pra rua

placa de identificação cachorroAntes de mais nada, um cachorro não foge de casa porque não ama seus donos. Normalmente um cachorro foge por questões naturais. Cães não guardam rancor, mágoa nem ficam chateados com você.

Vamos ensinar você a prevenir que seu cachorro fuja pra rua, mas antes é preciso identificar o motivo dele fazer isso.

Por quê um cachorro foge?

– A cadela está no cio, ou o macho sente o cheiro de uma cadela no cio pela vizinhança.

– O instinto de caça é muito forte ou seu cachorro é muito curioso e quer reconhecer o território, principalmente se for um cão jovem;

– Por medo de trovão, fogos, ou mesmo ansiedade de separação (medo de ficar sozinho);

– A família se mudou para um novo endereço e o cão foi recém introduzido a um novo território;

cachorro fugir– O cão sai à procura de seus donos que viajaram e estão fora de casa por vários dias consecutivos;

– O cão está em uma hospedagem ou local que não reconhece como seu território ou a casa de sua família humana;

– Cães velhinhos ou doentes tendem a ficar desorientados com maior frequência e podem se perder mesmo em trajetos e lugares que eles sempre frequentaram;

– Mesmo sem que os donos saibam o cão pode estar sofrendo maus-tratos por alguém que frequenta a casa;

– O cachorro pode estar sem alimento durante muitos dias e sai em busca de comida.

Como fazer pro cachorro não fugir de casa

Se a sua casa é do tipo que tem “entra e sai” de gente o tempo todo e o portão dá direto para a rua, considere colocar um segundo portãozinho. Pode até ser um portão removível como o Tubline (aqueles portões brancos pra cães e crianças). A ideia é que as pessoas tenham que abrir um portão e fechá-lo atrás de si, antes de abrir o outro. Assim fica mais fácil de controlar os cães que gostam de forçar sua passagem por meio das nossas pernas.

Nos dias de jogos de futebol, festas de fim de ano, ou comemorações com fogos, coloque seu cachorro para dentro de casa. Deixe-o ficar em um lugar quietinho, com água disponível e uma caminha. Tome cuidado com janelas e portas de vidro, pois alguns cães ficam tão desesperados que tentam atravessar estas portas. Alguns cães se sentem melhores em lugares bem pequenos (um quartinho, ou debaixo de algum móvel). Outros vão se comportar melhor se tiverem liberdade para correr e latir. Observe seu cão e escolha o melhor lugar para ele ficar.

Se o seu cachorro fica em canil considere telar toda a parte de cima, mesmo que tenha telhas. Tem muito cachorro que escala as telas do canil e foge empurrando as telhas.

Considere com carinho a possibilidade de castrar seu cão se você não pretende ser um criador. A castração traz, em média, mais 3 anos de vida saudável para ele ou ela. O cio é um dos grandes causadores de fugas, seja por parte da fêmea que precisa encontrar um parceiro, ou por parte do macho que sai para a “farra” e se perde no mundo. Lembre-se que o ciclo reprodutivo dos cães não está relacionado com a afetividade, como acontece com os humanos, mas é apenas uma manifestação hormonal. Seu cão vai viver muito mais e muito mais feliz se ele for castrado. É verdade! Pergunte a qualquer pessoa que tem um cachorrinho castrado e você vai ver como todos ficam muito mais felizes e nunca tem arrependimento envolvido.

cachorro fugir

Não deixe seu cão sair para passear sozinho. Deixar a porta aberta para ele ir dar a sua voltinha sem a companhia de um humano pode parecer conveniente e prático, mas coloca seu cão a mercê de inúmeros riscos. Ele pode se perder, ser roubado, ser atropelado, ser atacado por outro cão. Uma voltinha com você vai fazer muito bem para os dois.

Se você se mudou recentemente apresente seu cachorro para o porteiro do prédio ou condomínio e peça para ele segurar seu cão, caso o peludo apareça por lá sozinho. Você pode até deixar uma pequena guia e um potinho de biscoito de cães para ficar mais fácil para o porteiro pegar o bicho.

Você pode até treinar o seu cão pra permanecer dentro de casa quando o portão é aberto pro carro sair, porém não esqueça que seu cachorro é um animal. Se passar uma fêmea no cio, um gato ou alguma distração qualquer, ele pode facilmente sair da casa e se perder ou ser atropelado.

O que fazer se o cachorro fugir

Não perca tempo. Assim que você se der conta que seu cão não está por perto saia imediatamente para procurá-lo. Quanto mais cedo você for atrás dele, maiores serão as chances de encontrá-lo. Quase 39% dos cães são encontrados nas primeiras 24 horas.

Não restrinja a sua área de busca a poucas quadras em torno da sua casa. Cerca de 33% dos cães são encontrados entre 2 e 4 km de distância de sua casa.

Enquanto você vai procurando avise a todos os pet shops, clínicas veterinárias, casa de ração e pessoas conhecidas que você for encontrando pelo caminho.

Poste uma foto do cachorro no seu Facebook e peça pros seus amigos compartilharem.

Peça ajuda para alguém da família para já ir imprimindo alguns folhetos ou cartazes com a foto do seu pequeno, nome e telefone de contato. Cole estes folhetos em pontos de ônibus, pontos de taxis ou vans, padarias, farmácias, bancas de jornal e em postes (principalmente perto de clínicas veterinárias e escolas). Não coloque todos os detalhes que possam identificar seu cachorro, como por exemplos marcas e cicatrizes, para você poder eliminar possíveis enganos ou má fé das pessoas. Considere colocar um aviso de recompensa pela devolução. Cerca de 69% dos cães são encontrados com a ajuda de outras pessoas.

Vá nos abrigos de cães próximos e também no Centro de Controle de Zoonose (CCZ) da sua cidade. Deixe seus dados e de um amigo ou parente para contato.

Não esqueça: é super importante que seu cachorro tenha uma plaquinha de identificação.

Fonte: Tudo Sobre Cachorros

Tornando sua casa segura para gatos

sair-com-filhote-rua-02

Os gatinhos têm uma quantidade enorme de energia e curiosidade. Eles gostam de subir em pequenos espaços, saltar para prateleiras altas e brincar com novos objetos. Eles correm e saltam, e atacam qualquer coisa que se move. Devido a esse comportamento normal, instintivo, uma casa normal pode conter muitos perigos para um gatinho. A lista a seguir vai ajudá-lo a manter seu gatinho seguro. Muitos dos seguintes avisos também servem para gatos adultos. Não deixe de ver nosso artigo: levando um gato novo pra casa.

Prepare sua casa pra chegada do novo gato

    • Saiba quais plantas são tóxicas (plantas que são potencialmente venenosas) e elimine-as de sua casa.
    • Guarde todos os medicamentos e substâncias tóxicas (produtos de limpeza, etc.) em armários seguros com travas de segurança para crianças.
    • Mantenha potpourri fora do alcance dos animais de estimação. Ele contém óleos que podem ser tóxicos para os gatos, se ingeridos.
    • Vasos sanitários com tampas abertas podem ser perigosos para os gatos que podem saltar para cima e decidir tomar uma gole. Um gato pequeno pode cair e se afogar. Limpadores de vaso podem deixar um resíduo tóxico, especialmente os produtos de limpeza que são renovados a cada descarga.
    • Nunca deixe uma banheira cheia ou sozinha.
    • Mantenha pequenos objetos (moedas, agulhas e linhas, pinos, fios, fio dental, elásticos, clipes de papel, etc.) fora do alcance do seu gato.
    • Use apenas brinquedos seguros para gatos; coloque os brinquedos com cordas fora do alcance do seu gato entre as sessões de brincadeiras.
    • Mantenha linha de pesca e anzóis armazenados fora do alcance dos gatos. Veterinários remover milhares de anzóis da boca e patas dos gatos todos os anos; e linha de pesca pode se unir e cortar os intestinos por ingestão.
    • Mantenha telas as janelas bem fixadas e em bom estado.
    • Os cabos para cortinas e persianas podem causar estrangulamento. Ou amarre o excesso de cabos, ou corte o laço.
    • Evite velas e outros fogos.
    • As fontes de calor, como fogões a lenha ou lareiras devem ser cobertas.
    • Um gato pode escorregar dentro de uma secadora de roupas ainda quente para dormir. Mantenha lavadoras e secadoras fechadas. Sempre verifique no interior antes de colocar roupas ou ligá-las! Um post-it ou ímã colorido pode ser um lembrete útil.

casa segura pra gato

  • Feche a porta da geladeira ou do freezer, assim que você terminar de tirar a comida. Se você tiver uma segunda geladeira ou freezer em algum lugar, certifique-se de que a porta esteja sempre fechada. Se estiver inutilizado, sele a porta para que o seu gato nunca seja capaz de chegar a ele.
  • Tenha cuidado na cozinha – fogão quentes, portas do forno aberta e torradeira podem causar queimaduras. Feche as portas no micro-ondas após o uso. Fechos à prova de criança ajudarão a evitar que um gatinho explore armários.
  • Evite ou tenha muito cuidado com camas dobráveis, sofás conversíveis, gavetas e reclináveis ​​ou cadeiras giratórias – os gatos podem se esconder debaixo ou dentro deles e serem esmagados.
  • Durante a brincadeira, alguns gatos mastigam fios elétricos, o que pode causar queimaduras na boca, choque elétrico, ou morte por eletrocussão. Amarre os fios elétricos soltos e mantenha-os longe da vista. Ou, visite uma loja de ferragens e compre alguns corredores elétricos de plástico, onde os cabos podem ser inseridos.
  • Muitos alimentos humanos podem causar problemas nos animais de estimação. Chocolate, café e chá contêm componentes perigosos chamados xantinas, que causam danos ao sistema nervoso ou urinário e estimulam o músculo cardíaco. Problemas com a ingestão de chocolate vão de diarreia a convulsões e morte. Todos os chocolate, doce de leite e outros doces devem ser colocados fora do alcance do seu gato.
  • Uvas e passas contêm uma toxina desconhecida, o que pode danificar os rins de gatos.
  • Os produtos de tabaco, incluindo a goma de nicotina e adesivos, contêm substâncias que podem ser tóxicas ou fatal para os gatos.
  • Cordas e fios realizam uma fascinação por gatos, mas se engolidos podem levar a complicações graves e uma emergência cirúrgica chamada de cadeia linear de corpo estranho nos intestinos. Mantenha todos os fios, fios, cordas, etc. fora do alcance de gatos curiosos.
  • Os gatos podem ser atraídos por sucos da carne em plástico ou folha de alumínio na bancada. Se ingerido, o plástico ou papel alumínio pode causar asfixia ou obstrução intestinal. Carne ensopada de assados ​ também pode ser perigosas. Para ficar seguro, coloque a comida afastada imediatamente e mantenha seu lixo à prova de gato.
  • Carnes cozidas, peixe e aves podem conter bactérias causadoras de doenças, como a E. coli, e parasitas, como a Toxoplasma gondii. Estes alimentos não cozidos não devem ser dados ao seu gato. Para sua própria saúde, bem como do seu animal, lave utensílios que tenham estado em contato com carne crua e cozinhe a carne completamente.
  • As férias podem trazer riscos adicionais ao gatos. Para uma revisão das precauções de férias, consulte “Mantendo as férias felizes e seguras”.

Fonte: Site Tudo Sobre Gatos

Cachorro com cheiro muito forte

download

Já falamos algumas vezes aqui no site: cachorro tem cheiro de cachorro. Se a pessoa se incomoda com o cheiro característico dos cães, não deveria ter um, pode optar por um gato ou qualquer outro animal de estimação.

A teoria de que tem que dar banho toda semana (já vimos gente dando dois banhos por semana) é completamente errada. Cachorro não é gente que precisa de banho com frequência. Dar muito banho produz o efeito inverso: você tira a proteção da pele do cão, ele produz mais sebo e fica com o cheiro mais forte.

Agora, se seu cachorro está apresentando um cheiro mais forte do que o normal, é bom investigar porque isso pode ser ocasionado por diversos fatores que precisam de tratamento.

Problemas de pele

Se o seu cachorro está com um cheiro de terra ou algo semelhante, ele pode estar com alguma doença de pele. Reações alérgicas, infestação por parasitas (pulgas), fungos (malassézia) ou bactéria pode causar um odor forte.

Problemas de ouvido

Quando o cachorro está com otite (infecção de ouvido), ele produz mais cera e essa cera especificamente tem um odor muito forte. Se sentir um cheiro forte do seu cachorro, cheire as orelhas pra ver se vem daí. Observe se está com vermelhidão ou com excesso de cera e se essa cera é escura. Leve-o ao veterinário pois ele vai precisar de medicamentos específicos dependendo do problema.

cachorro cheiro forte

Gases

Pode parecer engraçado, mas muitos cães tem gases, principalmente Bulldogs e Pugs. A quantidade de gases pode depender da ração, algumas provocam mais gases que outras. Cada cachorro se adapta melhor com uma ração, o jeito é testar mesmo. Mas não troque de uma ração pra outra rapidamente. Caso não resolva, ele pode estar com um problema gastrointestinal.

Glândulas anais

No ânus existem duas glândulas que de vez em quando entopem e começa a sair uma secreção com um cheiro podre. É preciso levar o cão no veterinário para que o profissional esvazie essas glândulas.

Carcaça de animais

Cachorros gostam de se esfregar em várias coisas para disfarçar o próprio cheiro e passar despercebido numa caçada (é instinto). Portanto, é comum que cães de campo e fazenda saiam e se esfreguem em carcaças de animais ou até fezes de outros animais.

Mau hálito

Observe se seu cachorro está com mau hálito.

Cachorro molhado

Seu cachorro fica muito no lago ou na piscina? Quando os cães estão molhados, eles tem um cheiro bem característicos. Mantenha seu cão sempre seco e após o banho seque com uma toalha felpuda e depois com secador morno pra não deixar o cão úmido.

Independentemente da causa, sempre tem uma solução. Mas por favor, não queira tirar o cheiro de cachorro do seu cachorro com banhos muito frequentes, perfumes, etc. Cachorro tem um cheiro natural de cachorro sim e normalmente nós, donos, AMAMOS!

Fonte: Site Tudo Sobre Cachorros

Ragdoll: Dóceis e divertidos

Origem e história da raça

ragdollO ragdoll é uma raça cuja origem é cercada de controvérsias e histórias mirabolantes. Segundo vários relatos, a gata original, Josephine, produzido gatinhos sem manchas até que foi atingida por um carro no início da década de 1960. Após sua recuperação, todas suas crias posteriores de filhotes exibiam características ragdoll: tamanho grande, pelos brilhantes, a tendência de relaxar nos braços de uma pessoa como uma boneca de pano (rag doll – daí o nome) e serena disposição. Também há rumores de que os gatinhos eram insensíveis à dor (que, segundo os criadores, não é verdade). Outra história afirma que Josephine foi levada para um laboratório após seu acidente de carro, onde foi geneticamente alterada como parte de uma experiência governamental secreta, resultando em alterações. Enquanto estas são histórias divertidas, não há comprovação científica para dar suporte a nenhuma delas e, de fato, os geneticistas dizem que esse tipo de alteração genética não existia na década de 1960.

Outros criadores alegam que Josephine foi gerada de um birmanês marrom macho que por sua vez, foi gerado por um birmanês fêmea negra. Não parece haver qualquer evidência disso também. O ragdoll de gene de manchas brancas definitivamente não é a mesma coisa que a raça birmanesa, de acordo com o presidente da comissão de ética da TICA, Dr. Solveig Pflueger, M. D., Ph.D.

O Grupo Americano de Ragdolls (um grupo formado para ganhar aceitação para o ragdoll na Associação de Criadores de Gatos), diz que Josephine foi uma gata angorá turca branca selvagem que residia no imóvel de uma Sra. Pennels em Riverside, Califórnia. Depois do seu acidente de carro, Josephine acasalou com um preto selvagens e branco de pelo longo e produziu um gatinho macho preto chamado Daddy Warbucks e uma fêmea bicolor marrom nas extremidades chamada Fugianna. Outra ninhada depois, reproduzida por um gato de pelagem longa marrom. Este encontro produziu uma fêmea de extremidades marrom chamada Tiki e um macho manchado de branco chamado Buckwheat. A fundadora da raça, Ann Baker, possuía estes gatos e todas as gerações seguintes. Depois de anos de reprodução seletiva, o ragdoll se desenvolveu na raça que conhecemos hoje. Esta parece ser a história mais plausível para a criação da raça. No entanto, essa linhagem não pode ser confirmada, já que o cruzamento entre esses gatos selvagens não foram documentados.

mitted-ragdoll-kitten

Ann Baker criou o seu próprio registro para ragdolls em 1971 chamando de Associação Internacional do Gato Ragdoll (IRCA). Ela também é franqueada e possui a marca registrada do nome ragdoll. Embora todos os ragdolls sejam descendentes contemporâneos do original da Baker, várias facções de criadores existem e nem todos são membros da IRCA. Os criadores que desejavam obter o reconhecimento para o Ragdoll com registros tradicionais se separaram do grupo da Baker, formado o Clube de Criadores do Ragdoll. Estes criadores que não fazem parte da IRCA, entre outros, avançaram no status das competições com todas as associações, com exceção da CFA, que tardiamente aceitou o ragdoll para registo em fevereiro de 1993. A CFA aceita atualmente o ragdoll na classe de miscelâneos. Isso significa que os gatos podem ser registrados e expostos mas não podem competir.

O ragamuffin é a mais recente evolução do ragdoll. O ragamuffin é semelhante, mas não idêntico, na formação e temperamento do ragdoll. Enquanto o ragdoll é aceito em apenas quatro cores e três padrões, o ragamuffin também vem com extremidades vermelhas, linces e tartaruga, bem como o espectro de cores e padrões persas, mais mesclado com chama. Os criadores dizem que o ragamuffin não é uma nova raça. Embora todos os ragdolls sejam descendentes da linha original de ragdoll que Ann Baker desenvolveu, os criadores do ragamuffin se separaram da IRCA mais recentemente do que o criadores da RFC, em 1993, na verdade. Para evitar violar contratos e a marca registrada por Baker sobre o nome ragdoll, eles renomearam sua raça de ragamuffin. Atualmente, os ragamuffins só são aceitos para campeonato na recém-formada UFO, embora eles sejam aceitos para registo na ACFA.

Traços da raça

A-family-of-Ragdolls

O ragdoll vem em quatro cores tradicionais: marrom, chocolate, azul e lilás; e três divisões: sólido ou manchado, colorido e bicolor. Ragdolls têm divisão sólida de extremidades escuras, bem definidas. A cor do corpo é mais clara do que a cor das extremidades. Manchas brancas não são permitidas. Ragdolls coloridos possuem extremidades bem definidas, exceto nos pés onde têm um conjunto de luvas brancas. Patas traseiras são totalmente brancas, mas o branco se estende até mais da metade da coxa. Uma pintinha branca pode decorar o nariz. Bicolores possuem uma máscara branca como um “V” invertido, além de todas as quatro pernas, pés, barriga, peito e lombo brancos. Outras marcas brancas podem aparecer, exceto nas extremidades, que são mais escuras e bem-definidas.

Temperamento e personalidade

twobandits copy

Dóceis, condescendentes e congênitos, os ragdolls são companheiros ideais de interior. Uma das mais belas características destes gatos é sua personalidade descontraída e doce. Eles são divertidos, mas não hiperativos. Conhecidos por se adaptarem facilmente ao seu ambiente, os ragdolls se dão bem com crianças e adultos, bem como gatos e cães. Eles são facilmente treinados e carinhosos sem serem excessivamente exigentes. Eles fazem sons macios, educados, até mesmo na hora do jantar, mesmo assim são famosos por seu entusiasmo por alimentos.

Fonte: Tudo Sobre Gatos

Por que meu cachorro adora me lamber?

lambida-de-cao

Quem tem cachorro provavelmente já foi recebido com uma bela lambida no rosto quando chegou em casa ou foi acordado dessa maneira.

Esse é um comportamento muito comum e não é um enigma tão grande assim. Na maioria das vezes, os cachorros lambem seus tutores para demonstrar afeição.

Mas, assim como o latido, a lambida é uma maneira do cachorro se comunicar e pode ter diferentes interpretações.

Veja uma lista com os possíveis significados dessa atitude canina:

  • Quando uma cachorra lambe seus filhotes e seus filhotes se lambem, é uma atitude carinhosa que eles aprendem e fazem uns com os outros;
  • A lambida dos cães é uma ferramenta sensorial. Lamber (e sentir o gosto) é uma maneira dos cachorros explorarem o ambiente e as pessoas ao seu redor;
  • Alguns cachorros usam a lambida para chamar atenção do tutor;
  • Os cães também costumam usar a lambida como uma maneira de te cumprimentar. Por isso é comum que façam isso logo que você chega em casa.

Fonte: Portal do Dog